Bancada sindical protocola no MGI a contraproposta unificada dos servidores federais

Foto/crédito: Imprensa Condsef

Nesta quarta-feira (31/1) representantes da bancada sindical na Mesa Nacional de Negociação Permanente (MNNP) entregaram ao secretário de Relações de Trabalho do MGI, José Lopez Feijóo, uma contraproposta unificada.

A contraproposta protocolada no MGI foi discutida pelos servidores federais, representantes do conjunto do funcionalismo público como as Centrais Sindicais, entre elas a Pública Central dos Servidores e a CUT, o Fonasefe, do qual do qual a Condsef/Fenadsef faz parte e o Fonacate.

A contraproposta apresentada teve a assessoria da subseção do Dieese, com estudo que considera as reposições e perdas salariais das categorias, sendo os percentuais construídos a partir de dois blocos distintos.

O primeiro bloco, das categorias que tiveram reajuste bianual (2016 e 2017) e o segundo, das que tiveram reajuste em quatro anos (2016, 2017, 2018 e 2019).

Os 9% do reajuste emergencial concedidos em 2023 pelo governo Lula também estão no cálculo.

Entre 2024 e 2026 os servidores do Bloco I teriam reajuste de 10,34%, enquanto os servidores do Bloco II teriam 7,06%.

Em três anos a contraproposta considera:

Bloco I (Total 34,32%)

  • Reajuste em 2024 – 10,34%
  • Reajuste em 2025 – 10,34%
  • Reajuste em 2026 – 10,34%

Bloco II (Total 22,71%)

  • Reajuste em 2024 – 7,06%
  • Reajuste em 2025 – 7,06%
  • Reajuste em 2026 – 7,06%

Íntegra da contraproposta protocolada👇

Comunicação/MCZ/Pública/2024

Rolar para cima