Search
Close this search box.

Marinho e centrais sindicais têm reunião na Fazenda sobre reoneração

Dario Durigan é secretário-executivo do Ministério da Fazenda | Foto: Washington Costa / MF / CP

Inclusão do grupo nas discussões sobre proposta foi a pedido do presidente Lula.

O secretário-executivo do Ministério da Fazenda, Dario Durigan, se reúne nesta terça-feira, 9, com o ministro do Trabalho, Luiz Marinho, e representantes das centrais sindicais para discutir a proposta do governo para a reoneração parcial da folha de pagamento.

Ao chegar à Fazenda para o encontro, Marinho disse que a reunião atendia a um pedido de Durigan, que está trabalhando na articulação política para viabilizar a aceitação da medida provisória (MP) que o governo propôs no final do ano passado revogando a desoneração da folha e propondo uma solução que prevê a retomada gradual da cobrança da alíquota de contribuição previdenciária sobre o salário.

A inclusão das centrais sindicais neste debate foi um pedido do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Além de Durigan e Marinho, participam desta reunião o secretário de Política Econômica da Fazenda, Guilherme Mello, e Sérgio Nobre, da Central Única dos Trabalhadores (CUT); Adilson Gonçalves de Araújo, da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), Antônio Fernandes dos Santos Neto, da Central dos Sindicatos Brasileiros (CSB); Miguel Eduardo Torres, da Força Sindical; Artur Bueno de Camargo, Nova Central Sindical de Trabalhadores (NCST); Ricardo Patah, da União Geral dos Trabalhadores (UGT) e Adriana Marcolino, do Dieese.

A reunião ocorre em meio à pressão de parlamentares pela devolução imediata da MP. O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), deve discutir o tema com líderes da Casa nesta terça-feira.

O Ministério da Fazenda considera a MP indispensável para o ajuste das contas do governo neste ano e para alcançar a meta de déficit zero, como prometido pelo ministro Fernando Haddad.A alegação é que a desoneração para 17 setores, como aprovada pelo Congresso, custa R$ 12 bilhões. Outros R$ 4 bilhões seriam necessários para bancar a extensão do benefício para pequenas prefeituras em 2024.

Fonte: Correio do Povo

Comunicação/MCZ/Pública/2023

Compartilhe essa notícia
Últimas notícias da categoria:
Servidores vão propor reajuste de 7,06% a 10,34% em negociação com governo
26 de fevereiro de 2024
Entidades participam de ato em defesa da Justiça do Trabalho
17 de fevereiro de 2024
Servidores do BC paralisarão atividades nos dias 20 e 21
9 de fevereiro de 2024
Filie-se

Traga sua entidade para a Pública

Faça parte da Central dedicada exclusivamente ao Serviço Público.

A filiação à Pública garante participação em um grupo forte, coeso, que compartilha dos mesmos ideais e objetivos em uma rede de proteção dos serviços públicos e dos servidores brasileiros.

Inscreva-se em nossa

Newsletter

Receba nosso conteúdo informativo diretamente em seu e-mail