Pública e demais entidades promovem uma semana apoteótica no DF contra a PEC-32

Mais uma semana de luta contra a PEC-32 foi iniciada na terça-feira, 19/10, numa união da Pública Central do Servidor com outras entidades que se mantém na linha de frente, combatendo os malefícios da reforma administrativa. Como têm acontecido nas últimas quatro semanas, tudo começa com uma grande concentração de recepção aos parlamentares no Aeroporto de Brasília.

O ato reuniu ainda mais manifestantes que lotaram o setor de desembarque, restando só um corredor para os passageiros desembarcados na Capital Federal que puderam ouvir muitas palavras de ordem e o já famoso “SE VOTAR NÃO VOLTA”. 

Na foto abaixo, o Presidente da Pública a Secretária Geral, Silvia Helena Felismino, com a bandeira da Pública entre as da FESPESP e ASSETJ, outras entidades que também são presididas por Gozze.

Em seguida já no início da tarde os manifestantes fizeram um belo e grandioso ato no Anexo II do Congresso Nacional. Foi um festival de bandeiras, falas de parlamentares e das lideranças das entidades organizadoras em mais um capítulo da grande pressão contra a reforma administrativa.

Na manhã de quarta-feira, 20/10, foi a vez de uma grande passeata que saiu do Espaço do Servidor onde os manifestantes se concentraram a partir das 09h00. 

O Presidente Gozze (foto abaixo) manifesta-se no Ato, pouco antes dos manifestantes sairem em passeata.

A passeata reuniu cerca de mil pessoas que saíram organizadamente até a Praça dos Três Poderes, em frente ao Palácio do Planalto. 

Na foto abaixo o Presidente Gozze e a Secretária Geral da Pública, Silvia Helena Felismino na primeira ala da passeata contra a PEC-32.

Quando os manifestantes chegaram ao seu destino houve uma performance de denúncia dos mais de 600 mil mortos. O ato foi idealizado pelo conjunto das 10 centrais, Frente Parlamentar em Defesa do Serviço Público, UPB, Fonasefe e Basta. Muitos profissionais da imprensa puderam registrar o que vai entrar para a história na luta dos servidores contra o negacionismo de um governo que está sendo responsabilizado por seus atos durante a pandemia da Covid-19.

Na ( foto em destaque) um manifestante performático banhado de sangue e na galeria abaixo alguns momentos da performance. 

No início da tarde, 20/10, Centrais Sindicais e movimentos sociais presentes encenaram ainda a distribuição dos R$ 20 milhões em emendas que cada deputado está recebendo para destruir os serviços públicos, o que foi o ponto alto do ato na frente da Câmara dos Deputados, formando-se um tapete de cédulas estampadas com as fotos do Bolsonaro, Arthur Maia e do Ministro Guedes. Foi encenada a entrega das notas de “Laranjitos” aos parlamentares feita por Bolsonaro e o seu ministro Guedes, para que votem favoráveis à PEC 32. 

Nessa oportunidade parlamentares e várias lideranças das entidades e movimentos sociais (galeria de fotos abaixo) tiveram fala para os manifestantes presentes e o compromisso em manterem a união contra a PEC-32 foi lacrado com muito entusiasmo e reconhecendo que até o momento o resultado de tantos esforços já começa a dar resultado, afinal o projeto não foi levado a plenário, o que significa que o governo não tem votos suficientes para vencer essa batalha que já se tornou um significado maior para todos os que estão empenhados em defesa dos trabalhadores brasileiros.

Na foto em destaque abaixo o presidente Gozze discursa na chegada ao Anexo II do Congresso sobre a forma como o governo tenta comprar os votos dos parlamentares.

O chão do espaço do Anexo II (foto abaixo) ficou tomado por um verdadeiro tapete de cédulas que simulam a compra de votos a favor da reforma administrativa.

Essa grande semana de batalha terminou na quinta-feira, 21/10, com a gravação de um vídeo da visita do Presidente Gozze ao Gabinete do Deputado Federal (PT SP) Paulo Teixeira (foto abaixo), momento em que falaram sobre a importância da continuidade da pressão contra a PEC-32, principalmente nas bases eleitorais dos parlamentares. O Deputado petista elogiou a Pública pela grande arregimentação de tantas entidades representativas dos serviços públicos, filiadas e não filiadas, mas com um único propósito que é DERROTAR A PEC-32.

Na próxima semana tem mais e o Brasil está muito bem representado por esses incansáveis líderes, misturados com a população que entende a importância da defesa dos serviços públicos gratuitos para todos os brasileiros.

Comunicação/Cal/Pública/2021

 

 

 

 

 

 

 

 

Rolar para cima