Fenafisco fortalece reunião de Comunicação organizada pela PÚBLICA Central do Servidor

 

A assessoria de Comunicação da Fenafisco, participou na manhã desta terça-feira (19), da primeira reunião organizada pela PÚBLICA Central do Servidor em 2021, junto aos profissionais de Comunicação de suas entidades filiadas, para avaliar o cenário do funcionalismo público em âmbito estadual e nacional e debater estratégias unificadas de divulgação de pautas de interesse do serviço público e da sociedade. 

Na oportunidade, o presidente da PÚBLICA, José Gozze, reforçou a importância da integração entre os departamentos de Comunicação, para que seja cada vez mais exitosa a divulgação das ações realizadas por entidades representativas do setor público, no enfrentamento às tentativas de privatização, desmonte do Estado e de instrumentos de políticas públicas.

“Não devemos pensar em uma reforma administrativa, nos moldes da proposta que tramita no Congresso, sem antes aprovarmos uma reforma tributária solidária. A Constituição Federal, assim como o serviço público, têm sido tratados como uma pedra no sapato da iniciativa privada, e o parlamento demonstra pouco interesse em defender o funcionalismo e seus servidores”, argumentou.

Durante a reunião, foi proposto a criação de um consórcio de jornalistas, com o objetivo de reunir profissionais de Comunicação de todo o país com o compromisso de dividir tarefas, levantar dados e informações pertinentes ao serviço público nos estados, e compartilhar as informações obtidas, para subsidiar ações e produção de conteúdo.

A Fenafisco segue mobilizada, trabalhando pela eficiência do funcionalismo, para além de proteger e fortalecer os servidores, assegurar  a prestação de serviços públicos à população.

Segundo o diretor de Comunicação da Federação, Cloves Silva, os governantes têm concentrado esforços em provomer a reforma administrativa e validar o ajuste fiscal ignorando as reais necessidades da população. “Em períodos de crise, a dependência dos serviços públicos pelos brasileiros aumenta significativamente. Mas as respostas do Governo e de congressistas vão no sentido oposto: prepararam a redução da jornada de trabalho dos servidores públicos, além da possibilidade de serem demitidos por critérios subjetivos, o que certamente causará uma diminuição na prestação do atendimento, prejudicando todos que dependem das ações do Estado para serviços básicos e essenciais”, afirma.

Para Silva, reuniões periódicas com o grupo de profissionais responsáveis pela Comunicação das entidades é imprescindível para ampliar o diálogo com a sociedade e mostrar a importância dos serviços públicos (saúde, segurança, educação, assistência social…) para o fortalecimento do Estado, diante da ofensiva do governo.

A Pública Central do Servidor que em 2020 iniciou essa interação com as Comunicações das Entidades Filiadas, sente-se privilegiada em trabalhar em conjunto com a Fenafisco e demais entidades alinhadas com a manutenção dos serviços públicos e proteção aos servidores em todo o Brasil.

Como a própria Fenafisco descreve, essa conjugação de forças nos estimula a travar com coragem as grandes lutas que ainda estão por vir, num aprendizado que vem sendo forjado desde o início de um governo que para atender aos anseios do sistema fínanceiro tem suas setas mortais voltadas para o funcionalismo público. 

A Pública faz coro com a voz da Fenafisco sobre a mobilização que deverá ganhar ainda mais musculatura em 2021, ano que está apenas começando. Em quinze dias voltaremos a reunir jornalistas, marketing e responsáveis pelas comunicações das entidades para juntos organizarmos  encaminhamentos que deverão ser a tônica de um consórcio entre os que fazem da informação fidedigna um instrumento permanente em defesa da sociedade brasileira. 

Obrigado, Fenafisco, pela deferência e companheirismo. (MCZ) 

Comunicação/Cal/Pública/2021

 

Rolar para cima