À espera inquieta do nosso “dia D” e da nossa “hora H”

Os brasileiros esperam ansiosos pelo programa de imunização em todo o país. Prá quando será? 

O país do Governo Bolsonaro amarga desesperança, incerteza, vivendo dos eventos simbólicos de vacinação promovidos por políticos que desejam sair bem na foto.

Enquanto isso, na  vida real, os profissionais da Saúde, combatentes nas frentes contra a Covid-19,  ainda não foram totalmente imunizados e o que se vê é a protelação liderada por negacionistas, chancelada por um ministro da Saúde que não entende de Saúde e pior, dando fartas demonstrações de ineficiência em planejamento, ainda que entre suas expertises no Exército Brasileiro figure “Logística Operacional”. 

Os “donos da bola” no país do futebol têm um time que se perde em jogadas de entraves na defesa, é composto por um péssimo meio-campo diplomático e um ataque que só afeta os nervos dos que não querem virar estatística na contabilidade macabra da pandemia.

A Pública Central do Servidor dá  continuidade em 2021 às discussões sobre o coronavírus, seus efeitos para a população e a grande contradição do governo federal que passou o ano de 2020 intitulando-se defensor da economia doméstica, justificando assim um festival de irresponsabilidades fomentadas, negando a ciência e desestimulando ações simples para estancar o número de contaminação e morte pelo terrível SARS-CoV. 

Enquanto isso, já no seu primeiro dia como novo chefe do governo federal americano, o recém-empossado Joe Biden tratou de decretar a obrigação ao distanciamento social, o uso de máscaras em prédios, áreas federais, por funcionários públicos do governo e terceirizados,  em todo o território norte-americano, cuidando justamente de prevenir os estadunidenses contra o vírus,  antes que todos estejam devidamente imunizados. 

Procura-se no Brasil um presidente que ajude a liderar a manutenção da vida de todos os seus governados e pelo andar da carruagem tal mito está longe de ser encontrado. 

Por Marco Calzolari 

Comunicação/Cal/Pública/2021 

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*