Especial Coronavírus – Mapas e gráficos mostram avanço do novo coronavírus no mundo e no Brasil

Países isolados, cidades em quarentena e hospitais lotados. O cenário global foi altamente impactado pelo novo coronavírus. Desde o início da propagação, em dezembro de 2019, governantes correm contra o tempo para achar medidas que reduzam o impacto da covid-19 na saúde e no cotidiano dos cidadãos. Até hoje, foram totalizados 7,820,000 casos confirmados, segundo a Universidade Johns Hopkins.

A circulação do vírus teve origem na província de Wuhan, na China. O distrito de 11 milhões de habitantes teve, até 29 de fevereiro, 48.577 casos confirmados e 2.169 mortes. Dois meses depois, o crescimento dos números é quase nulo. São 68.135 casos. Atualmente, o país não apresenta novos casos de transmissão comunitária, o que representa uma melhora após meses de desafios e medidas drásticas. Hoje a China totaliza 84.296 casos confirmados.

Os Estados Unidos concentram o maior número de mortos e de infectados. O Monitor da Pandemia do Estado mostrou que após o 100º caso confirmado, o país norte-americano demorou pouco mais de 20 dias para alcançar a faixa de 70 mil casos. A Itália, por sua vez, demorou quase 30 dias para chegar à marca.

As atenções estão centradas em Nova York, onde a situação continua a se agravar. O governador Andrew Cuomo adotou medidas severas para tentar conter a disseminação do coronavírus. No Estado, quase nove em cada dez pacientes (88%) que precisaram de respirador morreram. Além disso, 20% dos hospitalizados não sobreviveram.

Coronavírus por continentes

Quando analisado por continentes, a América do Norte é o que mais registra casos. A América do Sul, porém, é o atual epicentro da doença, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Covid-19 no Brasil

Fonte: Estadão
Comunicação/Cal/Pública/2020

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*