Proposta da Pública e demais Centrais

O Brasil está entre os 10 países mais desiguais do mundo. A pandemia do coronavírus aprofundou as crises política, econômica e social que já estávamos atravessando. A gravidade do momento exige todos os esforços para salvar as vidas em risco, seja pelo adoecimento ou pela pobreza.
A resolução desse problema não pode vir do bolso dos mais pobres. Quem deve pagar a conta são os
acumuladores de riqueza, os banqueiros, os especuladores do mercado financeiro, os milionários.
De cada mil contribuintes, apenas 8 contam com uma renda mensal de mais de 80 salários mínimos.
Essa elite responde sozinha por um terço de toda a riqueza declarada em bens e ativos financeiros,
sendo que metade dessas pessoas chega a ganhar, em média, 4 milhões de reais por mês.
É hora de aumentar os impostos de quem pode mais e proteger quem pode menos, como as pessoas sem renda, trabalhadores informais e a classe média. Uma taxação desse tipo permitiria aumentar o investimento no Sistema Único de Saúde (SUS) e o financiamento de ações de proteção social, de modo a garantir uma vida digna a toda a população impactada pelas medidas de contenção do coronavirus.
Por isso, propomos:

  • Taxação de lucros e dividendos das pessoas físicas detentoras de cotas e ações de empresas
  • Instituição de alíquota sobre os lucros remetidos ao exterior
  • Imposto sobre grandes fortunas previsto na Constituição Federal
  • Aumento do Imposto Territorial Rural (ITR), incidente sobre propriedades com mais de 1000 hectares
  • Empréstimo compulsório das empresas com patrimônio superior a 1 bilhão de reais
  • Tributação de aplicações financeiras hoje isentas de imposto
    CUT – Central Única dos Trabalhadores
    FS – Força Sindical
    CTB – Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil
    NCST – Nova Central Sindical dos Trabalhadores
    UGT – União Geral dos Trabalhadores
    CGTB – Central Geral dos Trabalhadores do Brasil
    CSB – Central dos Sindicatos Brasileiros
    Intersindical – Central da Classe Trabalhadora
    CSP – CONLUTAS
    Intersindical Instrumento de Luta
    Publica Central do Servidor
    São Paulo, 11 de abril de 2020.

Comunicação/Cal/Pública/2020

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*