Calcule se você entra na transição e escapa da reforma da Previdência

Revendo alguns pontos

Às vésperas do reinicio das discussões sobre uma reforma que só interessa ao governo, muitos trabalhadores terão de adiar a aposentadoria se esse projeto for aprovado por causa da exigência de idade e tempo de contribuição.

Quem já está trabalhando poderá conseguir se aposentar antes, se entrar em uma das quatro regras de transição do projeto.

É preciso ter tempo mínimo de 35 anos de contribuição (homem) ou 30 anos (mulher). Essas regras valem para trabalhador da iniciativa privada.

É possível fazer a conta no portal Meu INSS. Se faltarem mais de dez anos de contribuição, o trabalhador possivelmente não entrará na transição.

Homem na faixa dos 50 anos e mulher na faixa dos 47 só devem entrar na transição se tiverem um tempo de contribuição alto.

Na hipótese da reforma da Previdência ser mesmo aprovada neste segundo semestre, como almeja esse governo, muitos trabalhadores devem ter de adiar a aposentadoria. A principal alteração é a criação de uma idade mínima de 62 anos para mulheres e de 65 para homens como regra geral em empresas privadas.

Porém, quem já está trabalhando pode conseguir se aposentar antes, se entrar em uma das quatro regras de transição do projeto. O trabalhador poderá escolher a que for mais vantajosa. Todas vão exigir o tempo mínimo de 35 anos de contribuição, se homem, e 30 anos, se mulher. Essas regras valem para trabalhador da iniciativa privada.

A Pública nessa retomada pós-recesso volta com força total para acompanhar as discussões em torno da nefasta reforma da Previdência pretendida pelo governo Bolsonaro e para defender a manutenção dos direitos dos servidores públicos e da sociedade brasileira.

Fonte:Uol

Pública/Comunicação/2019

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*