Pública participa do VI Congresso do Sindipúblicos no Espírito Santo

O primeiro dia do VI Congresso do Sindipúblicos foi especial para relembrar os 30 anos em defesa dos servidores, a atuação contra a corrupção e pela qualidade nos serviços públicos, o que fez se destacar entre as entidades que, além de lutar por valorização e melhorias nas condições de trabalho para os servidores, sempre esteve atento às causas sociais em benefício de toda população usuária dos serviços públicos.

Presidente Tadeu Guerzet abrindo o VI Congresso do Sindipúblicos

Durante a abertura, o presidente Tadeu Guerzet lembrou que “apenas com a união dos servidores, em conjunto com a sociedade, que vamos enfrentar o desmonte dos nossos direitos e das pautas postas que atingem os serviços públicos e toda sociedade. Precisamos superar algumas desavenças e unir as forças contra os gestores e o mercado econômico que estão todos contra nós”

José Gozze – Presidente da Pública Central do Servidor

Conforme previsto, foi separado um tempo para a análise de conjuntura estadual e nacional e os desafios que os servidores estão enfrentando. Para isso foi convidado o presidente da Pública, Central do Servidor, José Gozze, que reforçou a importância da união da categoria na luta pelos direitos dos servidores e da sociedade. E destacou os graves prejuízos da reforma da Previdência à sociedade. “Essa reforma da Previdência não tem remendo. Tudo que ela propõe é contra os servidores e os trabalhadores brasileiros. Não precisamos de reforma, precisamos auditar a dívida pública e tomar outras medidas econômicas, como já denunciado e estudado por grandes especialistas como Maria Fatorelli, que todos devem ler seus livros e divulgar os vídeos dela que desmonta os argumentos do governo.”

O presidente da Pública Central do Servidor, José Gozze, está visitando os estados para ajudar na organização das Públicas estaduais, além disso também estão sendo traçadas as estratégias para a greve geral do dia 14.
A Pública hoje está em 14 estados da federação e cada dia mais entidades de servidores se filiam. Os mais de 12 milhões de servidores públicos do Brasil têm uma Central Sindical só deles, comenta Gozze.

Pública/Comunicação

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*