Registro Sindical Digital é lançado em Brasília, com a presença do Moro.

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, a Secretária Nacional de Justiça, Maria Hilda Marsiaj Pinto e o Coordenador-Geral de Registro Sindical, Alexandre Rabelo Patyry, falaram à imprensa na última terça-feira (30/04), sobre o e-Sindical – Registro Sindical Digital, a portaria que estabelece os procedimentos administrativos para o registro de entidades sindicais pelo ministério da Justiça e Segurança Pública.

A Pública Central do Servidor esteve presente no evento e perguntou: “Entidades que estão com recurso, protocolado no extinto MT, para revisão de cassação de registro em virtude de recursos de outras entidades, qual o procedimento?”

Clique no link abaixo para o vídeo de resposta

https://m.facebook.com/story.php?story_fbid=406219013295100&id=100017210148243

O ministro da Justiça, Sergio Moro , anunciou nesta terça-feira a criação do novo Sistema Eletrônico de Informação (SEI ), que permitirá a tramitação eletrônica de registros sindicais. Os processos de criação de sindicatos dependiam de manuseio de papéis e se arrastavam, em média, quatro anos até uma decisão final do governo sobre o assunto. Com as mudanças, a meta é reduzir o tempo de análise e deliberação de cada pedido de registro de sindicato para nove meses. Parte superior do formulário

Segundo o ministro, o novo sistema garante transparência e agilidade aos processos de criação de sindicatos. Serve também, de acordo com ele, como antídoto contra a corrupção.

– Um efeito colateral importante é que o tempo de esquemas nebulosos dentro da atividade sindical com esse sistema digital e transparente chegaram (sic) ao fim – disse Moro.

Ano passado, uma investigação da Polícia Federal sobre fraudes em registros sindicais, levou a demissão de toda a cúpula do Ministério do Trabalho. Este ano, o governo decidiu transferir a estrutura de registro sindical do Ministério do Trabalho para o Ministério da Justiça. Moro disse que não pediu para administrar a estrutura de emissão de registros. Mesmo assim, considerou necessário reformar o setor.

Hoje há pelo menos quatro mil pedidos de registro sindical. Pelo menos um deles foi protocolado em 1988. Para o ministro, esse é um sinal do tamanho da desorganização dos governos anteriores no trato da questão. Estes processos estão sendo digitalizados gradualmente. A ideia do governo e responder cada um deles de acordo com a antiguidade de cada pedido.

Matéria: Fotos/Vídeo/Joksã/Pública/MAC

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*